Banner Clube Sportivo Capelense

Facebook:

Política de privacidade
Mapa do Site

Asa é o campeão alagoano de futebol 2011

 

ASA Campeão alagoano 2011

A equipe do ASA podia perder por uma diferença de três gols, uma vez que no primeiro duelo da decisão do Campeonato Alagoano 2011 goleou o Coruripe por 6x2, mas fez quatro gols e saiu de campo com a vitória por 4x3. O segundo jogo foi realizado no Estádio Gerson Amaral, que contou com um público razoável e boa presença da torcida arapiraquense, que foi ao jogo levar o apoio ao Alvinegro e vê-lo sair de campo como o campeão alagoano desta temporada. Final: ASA 10 x 5 Coruripe.

Com a conquista do título estadual, o ASA levou para casa o Troféu Ufal 50 Anos, que foi entregue ao capitão do time, Toninho, pelas mãos do pró-reitor de Extensão da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), professor Eduardo Lyra, representando a reitora, Ana Dayse Dórea. Esse foi o sétimo título conquistado pelos alvinegros em sua história. Já o Coruripe, vice-campeão, levou o Troféu Fred Correia, designer dos troféus, que foi entregue ao capitão do time, Jaelson.

Depois de receber a taça, os jogadores do ASA se dirigiram às arquibancadas onde estavam os torcedores alvinegros, para fazer a festa com eles, que cantavam com grande emoção: “E eu não paro, não paro, não. Sou alvinegro de coração!”

O começo do duelo

O Coruripe começou o jogo com mais posse de bola e maior volume de jogo. Precisando desesperadamente fazer gols, aos 6 minutos, o Hulk teve dois escanteios a seu favor e no segundo, a bola ia entrando, em gol olímpico, mas o goleiro Daniel deu um tapa na bola, mandando para novo escanteio.

O Coruripe seguia dominando o jogo, mas não estava trazendo perigo ao gol arapiraquense. E para complicar a vida do Alviverde do Litoral Sul, aos 20 minutos, Jaelson derrubou Kaká na área e o árbitro FIFA Heber Roberto Lopes não teve dúvidas ao marcar penalidade máxima em favor do ASA. O próprio Kaká cobrou, tocando rasteiro no canto direito do goleiro Heverton, e abriu o marcador, aos 21 minutos, aumentando ainda mais a vantagem do Alvinegro nessa grande final: 1x0.

Depois do gol, o Hulk sentiu, pois sabia que o grau de dificuldades havia aumentado, uma vez que teria que marcar cinco gols para levar a decisão para os pênaltis ou fazer seis para ser campeão de forma direta. Mesmo assim não desistiu de lutar. E aos 30 minutos, em cobrança de falta, pela direita, Ailton tentou o empate, mas a defesa do ASA fez o corte parcial. Ao voltar para a área, Lindoval deixou a bola escapar, indo para lance de tiro de meta para o Alvinegro.

Aos 37 minutos, o Coruripe chegou com perigo. Após bela jogada individual, Ivan deu dois dribles no lateral Ferreira, mas, ao finalizar, a bola foi muito alta passando perto do travessão do goleiro Daniel.

De tanto insistir, o Coruripe chegou ao empate aos 44 minutos. Na primeira tentativa, Paulinho Marília pegou mal na bola e tocou. No rebote, Ivan não desperdiçou e guardou no fundo da rede, deixando tudo igual: 1x1.

E quando a torcida alviverde ainda comemorava o gol de empate, eis que o ASA chegou ao segundo gol, aos 45 minutos. Após uma boa jogada de Raul, que lançou Vitinha nas costas da defesa do Hulk, Vitinha teve tranqüilidade e só fez tocar para as redes, na saída do goleiro Heverton: 2x1.

No intervalo, o técnico do Coruripe, Celso Teixeira,disse, em entrevista, que o árbitro Heber Lopes o teria chamado de “merda”. “Ele tem que ter respeito pelas pessoas. Se fosse um Felipão ou um Wanderley Luxemburgo ele não chamava de merda como ele me chamou”, reclamou Teixeira.

O tempo final e a festa em preto e branco

O Coruripe começou bem no segundo tempo e fez logo o gol de empate aos 2 minutos e meio de bola rolando. Depois de uma boa jogada pelo lado direito, Lindoval tocou por cobertura, fazendo um golaço e deixando tudo igual, novamente: 2x2.

Depois do gol, o Coruripe se animou e cresceu no jogo, tentando ao menos sair de campo com uma vitória, para encerrar a competição, em casa, com uma situação menos vexatória, diferentemente da primeira partida, em Arapiraca, quando sofreu a sonora goleada de 6x2.

Aos 9 minutos, o Coruripe ia virando o placar com o lateral-direito Antônio Marcos, mas quando ele foi finalizar, a bola bateu em seu companheiro de equipe Lindoval e acabou desviando para a linha de fundo.

Aos 25 minutos de jogo, no segundo tempo, a torcida do ASA já gritava nas arquibancadas: “É campeão! É campeão!” E seguia cantando, fazendo um enorme barulho, já com a certeza da conquista do título 2011.

Aos 33 minutos, o ASA voltou a ficar à frente no marcador. Depois de boa jogada de Elton Morelato, que deu a bola voltando, Raul só fez tocar a guardar no fundo do gol, para selar a sorte do Alvinegro e confirmar o título do Alagoano 2011: 3x2.

E a torcida alvinegra continuava fazendo a festa, cantando e não parava de gritar: “É campeão!”. Já a torcida do Coruripe, depois de ver seu time levando o terceiro gol, começou a deixar as dependências do Estádio Gérson Amaral, desolada e decepcionada.

Mas quem saiu do estádio não viu o terceiro gol do Hulk. Aos 39 minutos, Anderson deixou tudo igual novamente, fazendo um belo gol para o time da casa: 3x3. Mas isso não tirou o brilho nem a alegria do torcedor alvinegro, que continuava fazendo a festa nas arquibancadas.

E ao apagar das luzes, aos 44 minutos, o ASA selou a vitória, com um gol de Ferreira. O goleiro Heverton ainda tocou na bola, mas não teve jeito: 4x3. ASA, campeão alagoano de 2011, para levar a torcida à loucura.

FICHA TÉCNICA:

Coruripe x ASA – Decisão do Campeonato Alagoano 2011
Data: 07/05/11 – Horário: 15h15
Estádio Gérson Amaral – Coruripe

Árbitro: Héber Roberto Lopes-PR
Assistentes: Bruno Boschilla-PA e Marrubson Freitas-DF

Cartões amarelos: Daniel, Leandro Cardoso, Ferreira, Raul (ASA), Ivan (Coruripe)

Gols: Kaká – pênalti (21’) e Vitinha (46’) 1º tempo; Raul (33’) e Ferreira (44’) 2º tempo – ASA; Ivan (44’) 1º tempo; Lindoval (2min30) e Anderson (39’) 2º tempo – Coruripe.

EQUIPES:

Coruripe – Heverton; Antônio Marcos, Leandro, Thiago Gasparetto e Índio (Ricardinho); Jaelson, Anderson, Maninho e Ailton (Zé Rodrigues); Paulinho Marília e Ivan. Técnico: Celso Teixeira.

ASA – Daniel; Sérgio Bueno (Chiquinho), Toninho, Leandro Cardoso e Ferreira; Marcelo Costa, Didira, Marielson, Raul e Vitinha; Kaká (Elton Morelato). Técnico: Vica.


CLUBE SPORTIVO CAPELENSE 2008 - 2013 PRODUZIDO POR CARLOS ANDRÉ